Uma vez que usar o Simulador de aposentadoria do INSS?

WhatsApp Image 2020-12-22 at 15.16.37.jpeg

Será que o Simulador de aposentadoria do INSS funciona mesmo? Ou existe resultado melhor do que a simulação do INSS?

Neste post vamos explicar porquê funciona o simulador do INSS e você conseguirá entender se pode ou não ter uma aposentadoria com um resultado melhor do que o simulado pelo portal do MEU INSS.

Portanto, se você já está planejando sua aposentadoria, fique de olho neste texto e confira essas dicas valiosas.

O que é um Simulador de Aposentadoria?

O simulador é  uma “imitação da veras”, um sistema capaz de prever sua aposentadoria com base em informações que você fornece a ele.

O simulador conseguirá identificar qual é a regra para você se reformar muito porquê o valor do seu obséquio.

Essa simulação é feita com base nas próprias informações que você ou o seu empregador fornecem ao INSS.

Por exemplo, sempre que o empregador repassa a imposto ou você mesmo faz a imposto, o INSS registra esse ato.

Portanto, as informações de imposto vinculadas no INSS serão utilizadas para fazer a simulação da sua aposentadoria.

Simulador de aposentadoria do INSS Funciona?

O simulador é uma boa utensílio para uma estudo superficial.

Porém, quem realmente está se planejando para solicitar a aposentadoria pode ser que esse simulador não seja o suficiente.

O motivo disso é que o simulador é um programa, ou seja, ele analisa as informações e produz um resultado.

Essa estudo é muito dissemelhante de quando uma pessoa analisa as suas informações.

Podemos ver com mais nitidez essa diferença quando avaliamos o serviço feito em um Planejamento Previdenciário.

No Planejamento Previdenciário o segurado vai apresentar as informações ao legista e ele analisará não exclusivamente aqueles dados, mas as normas e os fatos narrados pelo segurado, assim, será provável expressar exatamente quais são os direitos daquele segurado.

Exemplo 1 

Pedro, técnico de radiologia, 45 anos de idade e 27 anos na função.

Pedro resolveu simular a sua aposentadoria pelo INSS e o resultado foi de que ele ainda não tinha preenchido os requisitos para se reformar, mas estava próximo.

Porém, Pedro não se contentou com essa estudo e decidiu fazer um planejamento previdenciário para receber uma estudo mais completa antes de solicitar o obséquio.

Ao indagar as informações prestadas por Pedro, o Jurisperito lhe informou que ele já poderia se reformar.

Daí Pedro questionou porque o INSS, na simulação, não havia lhe oferecido essa informação.

A resposta é que Pedro precisa apresentar a documentação comprovando a insalubridade e periculosidade. Assim, a atividade que ele desempenhou da empresa será comprovadamente peculiar. Atualmente, essa comprovação é feita através do PPP.

Ocorre que Pedro não sabia disso e também não tinha conhecimento de que poderia se reformar mais cedo através da APosentadoria Privativo.

Outra informação que o Jurisperito avaliou é que o segurado completou os 25 anos em atividade peculiar antes de entrar em vigor a Reforma da Previdência, ou seja, ele tem recta adquirido e pode reformar pelas regras.

Antigas recebendo 100% do salário de obséquio.

Veja que a simulação do INSS foi correta, porém quando uma pessoa reavaliou o cenário, ou seja, um profissional da espaço, apareceram detalhes que melhoram a aposentadoria do segurado.

Exemplo 2

Sara, Dentista, 35 anos.

Sara é uma mulher precavida e resolveu planejar sua aposentadoria o quanto antes. Hoje ela trabalha porquê dentista autônoma, mas já atuou 07 anos no pretérito para o Município e 04 para o Estado.

Quando Sara foi fazer a simulação no portal do INSS notou que ainda faltava muito tempo para sua aposentadoria e ela não entendeu o que estava acontecendo.

Questionou se o INSS não contabilizou todo o tempo que ela trabalhou, para aposentadoria.

Ao buscar um profissional da espaço, fez o planejamento previdenciário e descobriu que precisava averbar esse tempo de atuação no Estado no Município no INSS para que esse período contasse para a aposentadoria dela no INSS.

Ou por outra, analisando as contribuições, o legista identificou períodos espaçados em que ela havia deixado de contribuir e esses “buracos” na imposto poderiam prejudicá-la no porvir. Portanto, Sara providenciou o pagamento desses períodos e solicitou a averbação para regularizar o seu tempo de imposto no INSS.

Planejamento de Aposentadoria é Obrigatório?

Não. O planejamento é um serviço solicitado pelo segurado a um Jurisperito previdenciário para que ele possa identificar todos os direitos do segurado para se preparar para aposentadoria.

Através desse planejamento o segurado se prepara de forma completa e conhece os seus direitos. Para casos de aposentadoria é importante relatar com esse esteio, mas porquê dissemos, não é obrigatório.

É um serviço para quem gosta de se preparar para prometer um obséquio justo ter a garantia de que está recebendo o melhor obséquio provável.

Não abra mão dos seus direitos antes de conhecê-los, clique no link aquém e solicite um atendimento com a nossa equipe profissional em causas previdenciárias.

Laura Elisa Fernandes Porto Costa, OAB/MG 172.171, redigiu leste item.

Veja o Treta dos Famosos e fique atualizado de notícias dos famosos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
1