O que é o ICO2 da B3 e por que vale a pena saber?

Os índices de mercado são formas importantes de seguir resultados de determinados segmentos de investimentos. Nesse sentido, o ICO2 da B3, a bolsa de valores brasileira, é um indexador relevante no mercado pátrio relacionado à sustentabilidade.

Se você se interessa pelo tema, vale a pena saber uma vez que o ICO2 funciona, suas características e se é verosímil investir nele. Assim, você consegue fazer uma estudo de investimentos mais sólida e estabelecer se o índice pode ser uma nascente de embasamento para suas escolhas.

Quer saber mais sobre o ICO2 da B3? Logo continue a leitura para entender uma vez que ele funciona e as principais informações sobre o índice!

O que é um índice de mercado?

Antes de saber com mais detalhes o ICO2, você deve saber o que é um índice de mercado. Eles são utilizados uma vez que um indicador de desempenho de determinados mercados e economias.

Dessa maneira, os índices servem para provar resultados dos investimentos ou mercados nos quais estão inseridos. Cada índice escolhe qual segmento avaliará. Logo ele acompanhará as movimentações desse mercado em um período.

Na prática, existem índices de diversas classes de investimentos, títulos ou ativos e setores. Aliás, eles podem ser criados e divulgados a qualquer momento. Logo, estão em uniforme atualização e desenvolvimento.

Quem cria os índices?

Os índices são criados por empresas especialistas nesses assuntos. A atuação delas pode ser focada exclusivamente nessa finalidade, mas elas também podem estar inseridas em outras funções no mercado financeiro. A B3, por exemplo, calcula diversos índices relacionados aos seus serviços.

Na prática, os índices voltados a investimentos montam uma carteira teórica com títulos ou ativos determinados. Desse modo, é verosímil determinar as oscilações da carteira — que representa o resultado do índice e demonstra uma vez que ela se comportou no período.

A formação da carteira é determinada por uma metodologia que deve ser divulgada ao público. Portanto, busca-se provar uma vez que os componentes do portfólio são escolhidos, quando eles são reavaliados e qual será a proporção de cada um nos resultados.

Um exemplo bastante publicado de índice de mercado é o Ibovespa. Ele traz uma carteira teórica composta pelas ações mais negociadas na B3. Esses ativos são escolhidos conforme uma metodologia da própria bolsa de valores.

Vale realçar que o Ibovespa é o principal índice da bolsa, por provar os resultados das ações mais representativas do mercado. A partir dele, é verosímil ter uma teoria de uma vez que a própria bolsa se comportou, de harmonia com as movimentações dos ativos.

O que é o ICO2 da B3?

Agora que você já sabe o que é um índice de mercado, fica mais fácil compreender o ICO2 da B3. Ele é o Índice Carbono Eficiente, criado em 2010. O indicador também é calculado e divulgado em tempo real pela bolsa de valores brasileira.

A teoria do ICO2 é imaginar a sua carteira com ações de empresas que divulgam dados sobre a emissão de gases do efeito estufa, principalmente o gás carbônico. Portanto, apesar de seguir os resultados das cotações dessas ações, o seu principal objetivo tem um diferencial relevante.

Na verdade, o ICO2 propõe que os investidores e outros interessados consigam confrontar os níveis de sustentabilidade de cada companhia. Dessa forma, observando os dados sobre a emissão de gases, é verosímil verificar seu desenvolvimento, possíveis reduções e atitudes sustentáveis do negócio.

Porquê esse índice funciona?

Você viu que o ICO2 tem o objetivo de seguir as ações de empresas em relação à emissão de gases do efeito estufa e sua redução. Logo é hora de saber uma vez que ele monta a sua carteira e uma vez que se dá a sua formação.

Primeiro, é preciso entender que o ICO2 utiliza uma vez que base o índice chamado IBrX-100, que acompanha as 100 ações mais negociadas na bolsa brasileira. Porém, ele traz mais uma classe de realce, utilizando dados sustentáveis das empresas.

Para entrar na carteira do ICO2, além de já pertencer ao IBrX-100, as companhias precisam executar os seguintes requisitos:

  • aderir formalmente à iniciativa trazida pelo ICO2;
  • fazer um relatório anual referente ao inventário de emissão de gases relacionados ao efeito estufa, conforme os prazos e a abrangência definidas pela B3.

Demais, não podem estar incluídos no índice os brazilian depositary receipts (BDRs) ou ativos de companhias em recuperação judicial ou extrajudicial. Também não são consideradas para o índice as empresas em outra situação próprio de listagem, uma vez que o regime próprio de gestão temporária.

No momento da geração do ICO2, em 2010, foram convidadas a participar dessa iniciativa exclusivamente as empresas que pertenciam ao IBrX-50. Esse índice compõe o seu portfólio teórico com as 50 companhias mais negociadas na bolsa.

Mas, houve uma revisão da metodologia para se adequar às tendências e movimentos mundiais que buscam dar mais relevância ao tema. Porquê resultado, em 2020, a B3 passou a convocar as empresas participantes do IBrX-100 a se adequar às regras do ICO2.

Quais são as características do ICO2 da B3?

Depois de entender uma vez que funciona o índice ICO2, vale a pena saber quais são as suas principais características. Por fim, saber a formação da carteira e saber uma vez que cada empresa é classificada no portfólio ajuda a entender esse índice.

Confira mais informações a seguir:

Formação da carteira

A carteira teórica da ICO2 é composta por empresas que aderiram às regras da metodologia do índice. Porquê vimos, isso significa ter relatórios sobre a emissão de gases do efeito estufa e estar entre as 100 ações mais negociadas na B3.

Logo, grandes empresas brasileiras fazem secção do índice. Ele contava — em maio de 2022 — com 65 companhias. Porém, vale ressaltar que a formação do índice é revista para rebalanceamento a cada 4 meses.

Desse modo, é fundamental permanecer atualizado em relação ao ICO2 e suas mudanças, já que elas podem excluir ou incluir empresas. A revisão periódica garante que as companhias incluídas continuem cumprindo os requisitos necessários para se enquadrar nas regras da metodologia.

Conheça algumas empresas que faziam secção do índice em maio de 2022:

  • Itaú Unibanco (ITUB4);
  • Bradesco (BBDC4);
  • B3 (B3SA3);
  • Ambev (ABEV3);
  • Petrobrás (PETR4);
  • Santander (SANB11).

Peso de cada empresa

Os resultados do ICO2 são determinados por pontos que são calculados conforme um critério de ponderação. Dessa forma, as empresas têm determinados pesos dentro do índice, o influenciando de forma mais ou menos significativa.

Para definir o peso de cada ação, existem dois critérios diferentes. Veja só:

  • valor de mercado do free float de cada empresa no momento da aferição;
  • razão entre as emissões de gases do efeito estufa e a receita bruta da empresa reportada nas demonstrações financeiras.

Esse coeficiente de emissão sobre a receita é calculado conforme a quantidade de toneladas de dióxido de carbono emitida no ano base. Assim, divide-se os dois fatores para se chegar a um resultado.

Quanto menor for o coeficiente, mais peso a empresa terá no índice, tendo em vista que sua emissão é proporcionalmente menor. Aliás, as companhias precisam efetuar relatórios comprovando as emissões e os números informados à B3.

Por que vale a pena conhecê-lo?

Uma incerteza generalidade dos investidores diz saudação à relevância de saber o ICO2 da B3 e outros índices de mercado. Nesse contexto, a principal relevância é ter aproximação a empresas que cumprem os requisitos de sustentabilidade e ter a oportunidade de seguir seus resultados.

O mercado dos investimentos passou por diversas mudanças ao longo do tempo, atualizando-se conforme as demandas da sociedade. Entre elas, está a premência de as empresas manterem uma atividade sustentável em relação ao meio envolvente.

Por fim, uma companhia que não se adapta a questões ambientais não contribui para que a vida no planeta seja mais sustentável. Com a demanda da sociedade, isso afasta potenciais consumidores e pode indicar uma suspensão do negócio.

Logo conceitos uma vez que o ESG, que dizem saudação ao meio envolvente, sociedade e governança, têm se tornado cada vez mais relevantes no mercado financeiro. A emissão de gases do efeito estufa faz secção desse concepção, de forma diretamente ligada ao meio envolvente.

Com isso, o investidor pode se interessar pelo ICO2 para saber empresas que se atentem a questões sustentáveis. Logo, é verosímil investir em companhias que se comprometem com uma atividade mais equilibrada e com menores impactos ambientais.

Isso traz a vantagem de encontrar empresas que tenham mais chances de serem perenes. Porquê consequência, companhias que não se adaptam ao ESG e às demandas sociais podem ter problemas financeiros e até mesmo judiciais.

É verosímil investir no ICO2?

Você percebeu que o ICO2 é um índice de mercado da bolsa de valores brasileira. Mas será que é verosímil investir nessa carteira teórica? Porquê o próprio concepção indica, essa carteira serve exclusivamente uma vez que uma forma de provar os resultados de um portfólio hipotético.

Assim, o índice não é um ativo que pode ser acessado pelos investidores interessados em participar dos resultados das ações. Mas, isso não significa que não é verosímil realizar aportes para se expor ao ICO2 de forma indireta.

Existem duas formas de fazer isso: pelo investimento direto nos ativos da carteira teórica ou pelos exchange traded funds (ETFs).

Entenda a seguir uma vez que cada um deles funciona na prática!

Investimento direto

Investir diretamente nos ativos que compõem a carteira teórica do ICO2 significa comprar as ações por meio da bolsa de valores, individualmente. Mas, essa solução não é conseguível ou realista para muitos investidores.

Isso porque, uma vez que você viu, o índice é constituído por muro de 65 ações diferentes. Demais, elas também têm pesos próprios — o que significa que é preciso comprar os ativos de forma proporcional em relação à carteira, conforme o índice.

Logo, o investimento direto é mais trabalhoso e custoso. Além de necessitar de diversas negociações e tempo disponível para adequar a carteira e acompanhá-la, o valor investido para comprar todas as ações será bastante cimeira.

No entanto, o investimento direto não precisa se dar em todas as ações. Se você tem interesse em investir em empresas que tenham uma consciência ambiental mais elevada e busquem reduzir a emissão de gases do efeito estufa, pode conferir o ICO2 para consistir suas decisões.

Desse modo, você mantém a sua estudo fundamentalista normalmente, avaliando os fundamentos das companhias nas quais tem interesse e os respectivos indicadores. Junto à estudo, é verosímil verificar se a companhia faz secção do ICO2 e quais são os seus números em relação à emissão de gases.

ETFs

Uma forma de se expor ao portfólio completo do ICO2 com praticidade se dá por meio do investimento em ETFs — os fundos de índice. Eles são fundos de investimentos que alocam os recursos de harmonia com a formação de determinado índice.

Esse fundo conta com um gestor profissional e publica suas regras em documentos oficiais, uma vez que os regulamentos e as lâminas. Assim, ele mostra uma vez que se dá a formação do patrimônio, negociações e gestão.

Os investidores interessados em participar desses fundos podem comprar cotas. Elas representam uma fração ideal do patrimônio do ETF. Portanto, tê-las em carteira permite seguir indiretamente as movimentações do portfólio do índice replicado.

Por fim, o patrimônio do ETF é constituído com os mesmos ativos da carteira teórica do índice escolhido, mantendo suas variações e balanceamentos. Com isso, os resultados são muito próximos ao indexador escolhido.

As cotas de ETF são negociadas por meio da bolsa de valores brasileira e há diversas alternativas para sua escolha. Entre elas está o ECOO11 — um ETF com o objetivo de replicar os resultados do ICO2 da B3.

Dessa forma, se você comprar uma prestação do ECOO11, está se expondo a uma carteira que espelha o portfólio do índice. Porquê a gestão do ETF é passiva, a finalidade é trazer os mesmos resultados do ICO2, acompanhando as movimentações do mercado.

Desenlace

Nesse teor você aprendeu mais sobre o ICO2 — um índice da B3 que procura seguir resultados de empresas em relação à sua emissão de carbono. Assim, foi verosímil saber a formação da carteira do índice e suas principais características.

Porquê você viu, é verosímil se expor ao ICO2 por meio dos ETFs negociados na bolsa de valores. Se você se interessa por empresas que controlem a emissão de carbono, vale a pena determinar a possibilidade de fazer aportes nessa selecção.

Você quer acessar todas as alternativas da bolsa por meio de uma corretora de valores confiável e prática? Logo não deixe de perfurar uma conta na Genial!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima